Candeias – BA

Santuário de Nossa Senhora das Candeias, BA

Candeias é um município do estado da Bahia, Diz a lenda que, por volta de 1640, um milagre aconteceu em um córrego que cortava o Engenho Pitanga. O córrego transformou-se em fonte dos milagres e recebeu o nome de Candeias, que simboliza luz. Atraídos pelos milagres, os romeiros construíram suas casas nos arredores da fonte e, com a descoberta do petróleo, mais pessoas passaram a viver no local. Assim, em 1958, este centro de adoração religiosa emancipou-se recebendo o nome de Candeias. A sala de milagres de Candeias é diferente de outras já visitadas, pois condiciona “inusitados” ex-votos, promovendo assim um ecletismo singular, observado somente no local. A disposição porém dos milagres e feita de forma aleatória, sem seguir regra, disposição ou alocação prévia. Ficando o fiel livre para colocar seu ex-voto no local desejado. São os mais variados tipos: sacos de garrafas pets, carrinhos de brinquedos, muitos relicários, roupas de casamento, fardamentos, dentre tantos outros, significativos e interessantes ex-votos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

________________________________________________________________________________

O SANTUÁRIO DE NOSSA SENHORA DAS CANDEIAS – UMA HISTÓRIA DE FÉ

Renilda Santos do Vale – Acadêmica do Curso de Museologia da Universidade Federal da Bahia.

renildadovale@yahoo.com.br

Abstract:

This article is a study on the shrine of Our Lady of Candeias, in the city of Candeias, (Recôncavo of Bahia). The church is dated from the end of the XVIII century, rebuilded in the end of the XIX century. Placed by the side of a “ridge”, its façade faces the Bay of All the Saints, positioned with its back to the city. Shrine is the place for meditation, and to the Catholics they are churches for pilgrimage, and they have a structure (esplanade, to get people together).

Keywords: Shrine, Candeias, Our Lady of Candeias, Miracle, Church.

A cidade de Candeias faz parte do recôncavo baiano, na direção norte-oeste, sentido Salvador. O território está no litoral da Baía de Todos os Santos, a 45 km de distância da capital, possui uma área de 265,5 km e uma população de aproximadamente 88 mil habitantes. A cidade tem construções simples e não apresenta um estilo predominante, com exceção de algumas casas do centro da cidade, o casarão da prefeitura e a própria Igreja Matriz (Santuário) Nossa Senhora das Candeias, que lembram o antigo estilo neocolonial. É sobre o Santuário de Nossa Senhora das Candeias que trataremos neste artigo. A palavra Santuário (do latim scrinium) é um lugar de meditação, pode ser um local santificado por um objeto ou suas associações, ou a tumba de uma pessoa venerada tal como um santo. Em arte sacra, para que uma igreja seja considerada santuário, é preciso ter um circuito para circulação de pessoas, esplanada, que é uma área de acolhimento de pessoas e que também serve para celebrar as missas, peregrinações e romarias ao seu destino. Será abordado um pouco da história do Santuário, fatos importantes que o envolvem (procissões e romarias). Mas principalmente a situação atual do Santuário, ou seja, uma descrição da Igreja (arquitetura e acervo), abrangendo também o circuito de circulação das pessoas, a sala de ex-votos, o velório (ou sala das velas), a fonte dos milagres e a programação da festa do santuário.

Breve história do Santuário

No antigo engenho Pitanga (pertencente aos Jesuítas), hoje Candeias, foi edificada, há mais de três séculos, uma pequena ermida em honra de Nossa Senhora das Candeias. O início da devoção a Nossa Senhora das Candeias (pelas informações encontradas no século passado) aconteceu no século XVI, através de um milagre em favor de uma menina cega. A notícia se espalhou e, em pouco tempo, de todos os lugares, apareciam romeiros para pedir e para agradecer às graças concedidas pela Mãe das Luzes (Mãe das Candeias). Com o tempo e com o crescimento da cidade, a ermida sofreu mudanças, e foi construída a Gruta dos Milagres e a pequena capela transformou-se na Igreja Matriz e Santuário de Nossa Senhora das Candeias.

Descrições:
A Praça: à direita da Igreja está a Praça Pio XI. Em dias de festas serve para a circulação do grande número de romeiros que visitam o Santuário. A praça é arborizada e está em muito bom estado de conservação.
Esplanada: a área de acolhimento é grande e em dias de festa e comemorações um palanque é armado na esplanada e a missa é realizada ao ar livre para que todos possam participar. A esplanada se encontra em boas condições.
Fachada da Igreja: A igreja é provavelmente do final do século XVIII e foi reconstruída no final do século XIX. A fachada principal está voltada para a baía de Todos os Santos, à sua frente um adro (pátio situado à frente da igreja). Cercada por um muro baixo e uma grade que foi acrescentada para maior segurança dos fiéis, a igreja é envolvida por uma balaustrada. Neste espaço, os romeiros dão três voltas antes de se banharem na fonte milagrosa. A fachada está dividida por pilastras em três partes. O corpo central apresenta a porta de acesso e três janelas de coro. Seu Frontão é de estilo neoclássico. A torre sineira é recoberta por um telhado. Toda fachada se encontra em bom estado de conservação. O altar-mor é do início deste século, confeccionado em estuque (massa de gesso, água e cola usada em revestimento interno de construções). Há quatro presbitérios no altar, dois de cada lado. As imagens mais importantes do altar são a de Nossa senhora das Candeias, do Senhor do Bonfim, e os quadros de São Francisco de Assis e São Maximiliano Maria Kolbe. Além dessas, existem também as de Santa Terezinha do Menino Jesus, Sagrado Coração de Jesus e o Imaculado Coração de Maria. Segundo o especialista Gustavo Montebello, a imagem de Nossa Senhora das Candeias tem mais de duzentos anos, é de estilo barroco colonial e a maior parte dela é revestida em ouro, a imagem fica permanentemente no altar-mor da Matriz protegida por um nicho de bronze. Acima da imagem de Nossa Senhora, está a imagem do senhor do Bonfim em um nicho na parede do altar. Os quadros de São Francisco de Assis e São Maximiliano Maria Kolbe estão fixados nas paredes do altar-mor, um à direita e o outro à esquerda. Ao lado do altar está a sacristia, que possui um móvel antigo e alguns quadros. O estado de conservação tanto do altar quanto das imagens é bom.

A Fonte dos Milagres, o Velório e a Sala de Ex-voto

Ao entrar na Fonte dos Milagres, encontramos uma fonte artificial. Descendo as escadarias, do lado esquerdo, encontramos duas salas: o velório e a sala de ex-votos. O velório se encontra em bom estado de conservação. Na sala de ex-votos pode-se encontrar dezenas de peças de cera e de madeira em formatos diversos (pernas, braços, mãos, cabeças etc.), também objetos como imagens de santos, quadros, muletas, fotos etc., símbolos das graças alcançadas pelos devotos. Mais um pouco abaixo, encontra-se a Fonte Milagrosa – uma cobertura simples, com duas bicas abertas na parede do meio, onde corre a água milagrosa que, segundo os devotos, traz a cura do corpo e da alma.

Romaria

Durante o ano inteiro, chegam à cidade romarias vindas de todas as partes do país. Porém, o número de romarias aumenta muito, no período de novembro a março. Do lado da Igreja Matriz há “a casa dos romeiros”, uma construção com algumas salas, onde os romeiros podem descansar e fazer suas refeições.

Procissão

Programação da festa de Nossa Senhora das Candeias
01 de Fevereiro – Novenário da Padroeira
02 de Fevereiro – Missa solene da festa de Nossa Senhora das Candeias
03 de Fevereiro – Procissão de Nossa Senhora das Candeias

O Santuário de Nossa Senhora das Candeias, de maneira geral, se encontra em bom estado de conservação. A história do Santuário, o clima espontâneo e alegre dos moradores e a beleza tanto da arquitetura quanto do acervo da Igreja, é um convite irresistível a todos aqueles que se interessam tanto pelo patrimônio como também pela história da religiosidade que envolve a cidade.

Referências Bibliográficas:

Manual dos Romeiros de Nossa Senhora das Candeias. 7 ed., Salvador: Gráfica Santa Helena, 2003.

OCETEK, Stanislaw. Nossa Senhora das Candeias. Salvador: EGBA editoração eletrônica., 2003.

IPAC- BAHIA. Inventário de Proteção do Acervo Cultural. Salvador: IPAC


Nova Incursão

No dia 17 de janeiro de 2016, (domingo0), foi feita uma nova incursão do NPE à Candeias, na véspera da festa da padroeira da cidade, Nossa Senhora  das Candeias (03 de fevereiro), bem como do inicio da Festa, que será de 25 de janeiro à 03 de fevereiro.

A sala de milagres ainda não estava com o seu acervo de ex-votos em grandiosa quantidade, processo que deverá começar a mudar dentro desses próximos dias, mas, que assim como no Santuário, onde já se iniciaram as celebrações de acolhimento aos romeiros e em oração à Senhora das Candeias,  o fluxo de visitantes já começa a se intensificar, uma prévia das romarias que devem acontecer nessas próximas semanas.

Os registros fotográficos dessa incursão, estarão disponíveis logo mais no menu Olhares, no link Candeias.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s