I Colóquio

 Imagem

I COLÓQUIO ARTE E FOLKCOMUNICAÇÃO


UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
FACULDADE DE FILOSOFIA
E CIÊNCIAS HUMANAS

DEPARTAMENTO DE MUSEOLOGIA
PPGMUSEU

UFBA – 70 anos​

GRUPO DE ESTUDOS SOBRE OS CIBERMUSEUS

I COLÓQUIO ARTE E FOLKCOMUNICAÇÃO, aprovado pela Congregação da FFCH-UFBA, é um evento organizado em conjunto pelo Departamento de Museologia/UFBA, PPG-MUSEU/UFBA e o Grupo de Estudos sobre o Cibermuseu. O objetivo é trazer ao público, em três dias,  o conceito de folkcomunicação e a sua aproximação com as artes, tendo como objeto principal os Ex-votos do Brasil. O evento será marcado pelo lançamento do livro Ex-votos do Brasil: arte e folkcomunicação, e por uma instalação da sala de milagres no Museu de Arte da Bahia, onde o Colóquio acontecerá. Será um marco para os estudos da Folkcomunicação na Bahia, onde este conceito, criado por Luiz Beltrão, na década de 1960, vem avançando em diversos estados brasileiros, e em países latino americanos.


​Abertura: MUSEU DE ARTE DA BAHIA – MAB – dia 13 de julho. 19h

  • Solenidade com apresentação dos Coordenadores do Curso de Gradução e Pós-graduação de Museologia;
  • Falas do Diretor do MAB, da Diretora da FFCH/UFBA e do Magnífico Reitor da UFBA.
  • Show de dança contemporânea da FUNCEB, coordenada pela Professora Roquidélia Santos, com dois grupos: O primeiro grupo, juvenil, trabalhará o tema do livro; o segundo grupo, voltado para estudos de danças de matrizes africanas, exibirá a força e a energia voltadas aos “Búfalos de Iansã”.
  • ​ 
  • Lançamento do livro “Ex-votos do Brasil: arte e folkcomunicação”, organizado por José Cláudio Alves de Oliveira com os seguintes autores: José Cláudio Alves de Oliveira, Dra. Ana Helena da  S. D. Duarte – (Aninha Duarte) – UFU, Dr. Gilson Magno (ILUFBA/UFBA), Ms. Genivalda Cândido (PPGMUSEU/UFBA), Dr. Fabiano Lopes (IEPHA/MG), Wdson Freire (PUC/GO), com prefácio da Dra. Karina Janz Woitowicz (UEPG) e “orelhas” da Dra. Caroline Peree, CEMCA, França e Maria Helena Matue Ochi Flexor, UCSal, Brasil. Preâmbulos da Dra. Elin Luque Agraz (CASA LAN – México) e Clarisse Prêtre, CNRS (UMR 7041), Paris, France
  • Instalação. “Milagres da fé”. Sala térrea do MAB. Curadoria do Dr. José Cláudio Alves de Oliveira e Genivalda Cândido da Silva
  • Coquetel

ESTÉTICA E RELIGIOSIDADE – MUSEU DE ARTE DA BAHIA – MAB – dia 14 de julho.
14 às 17h

  • Dr. Saja – UFBA
  • Dr. Cândido da Costa e Silva (UCSal)

A ARTE E OS EX-VOTOS – MUSEU DE ARTE DA BAHIA – MAB – dia 15 de julho.
​14 às 18h

  • Dra. Maria Helena Flexor (UCSal)
  • Dr. Carlos Alberto Bonfim (UFBA)
  • ​Encerramento.

CONFERENCISTAS

Dr. Cândido da Costa e Silva

Graduado em Filosofia pela Universidade Católica do Salvador (1972), graduação em Filosofia e Teologia – Seminário Central da Bahia (1960), mestrado em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia (1977) e doutorado em História Social pela Universidade de São Paulo (1993). Atualmente é professor assistente da Universidade Católica do Salvador e professor da Faculdade São bento e Coordenador do curso de teologia da mesma. Tem experiência na área de História, com ênfase em História do Brasil, atuando principalmente nos seguintes temas: igreja, religião, historiografia e colonização.

Dra. Maria Helena Matue Occhi Flexor

 Imagem

Doutora em História Social pela Universidade de São Paulo (USP) (1980). É Professora Emérita da Universidade Federal da Bahia, onde exerceu várias funções, incluindo ensino de graduação e pós-graduação, de 1965 a 2005, de História da Arte, História Urbana e Documentação – na Faculdade Arquitetura, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas e Escola de Belas. Professora do Curso de Design da UNIFACS e Arquitetura da UNIME. Atualmente é Professora adjunta da Universidade Católica do Salvador, no Programa de Pós-Graduação em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Social (mestrado e doutorado acadêmicos). É líder do grupo de Pesquisa Salvador: Permanências e Transformações. É especialista em leitura de documentos históricos. Recebeu, em 2007, o prêmio Clarival do Prado Valladares, em 2008 o prêmio Sérgio Milliet, em 2009 Prêmio Especial pelo conjunto de publicações do IPHAN/Brasília, da Associação Brasileira de Críticos de Arte e recebeu o título, em 2008, de Cidadã da Cidade do Salvador


Título: Concílio de Trento e as constituições primeiras do arcebispado da Bahia: “Programa” da arte sacra no Brasil

Resumo: Ao se resgatar a história da religiosidade baiana, desde os inícios dos setecentos, verifica-se que os exemplares de Cristos Crucificados – como o Senhor do Bomfim, a Virgem Maria, sob várias invocações, e os Santos – ainda permanecem nas Igrejas, suas dependências, nos museus e coleções particulares. A presença dessas imagens, sob a forma de pintura ou escultura, em painéis móveis ou fixos, pinturas de teto, imagens de vulto, de pequeno ou grande porte, de roca, objetos de prata, mobiliário, relíquias, ex-votos e outras representações, além da arquitetura, mostram certa uniformidade estilística, sobretudo devocional, que têm explicação direta nas Constituições Primeiras do Arcebispado da Bahia, de 1707. Procura-se estabelecer, as relações entre as representações artísticas e arquitetônicas da Bahia, do século XVIII, e as Constituições, dentro do contexto histórico brasileiro.

Saja

 Imagem

Graduado em Filosofia pela Universidade Federal da Bahia (1977), mestre em Artes Visuais pela Universidade Federal da Bahia (1995) e doutor em Letras e Lingüística pela Universidade Federal da Bahia (1999). Atualmente é Professor Assistente da Universidade Federal da Bahia, Membro de Conselho Editorial da Universidade Salvador, Professor do Fundação Visconde de Cairu e professor titular da Faculdade de Tecnologia Empresarial. Tem experiência na área de Filosofia , com ênfase em Estética.